FILHOS QUEREM PAIS FELIZES, E NÃO PERFEITOS

 

Vida a Dois. Ambiente saudável entre o casal é mais importante numa família do que a busca pela perfeição

Ter uma família feliz e em harmonia é desejo de quase todo ser humano. É difícil pensar em alguém que não tenha em mente os ideais do relacionamento familiar. Mas o que se pode fazer para melhor organizar essa dinâmica, e como a relação do casal contribui para esse sistema estar em harmonia?

Muito se tem discutido e refletido sobre a importância dessas relações saudáveis e, hoje, percebe-se, apesar das exigências e excessivo acesso à informação, que os filhos estão em busca de vivenciar exemplos de famílias que não são impecáveis nem perfeitas, mas sim, afetivas e felizes.

Os filhos percebem que a missão do casal para exercer o papel de pilares dessa estrutura familiar de forma saudável e segura passa pela boa qualidade da relação da dupla parental, seja como pais, seja como casal. É importante que essa dupla esteja atenta aos cuidados que devem ter com esse sistema familiar, quanto aos limites e flexibilidade necessários para a criação e desenvolvimento dos seus integrantes. Núcleos familiares saudáveis estão atentos a se adaptar às circunstâncias de cada momento e ajudar os filhos no processo de aprendizagem e crescimento.

Um casal não pode funcionar bem enquanto pais e mal enquanto casal, ou vice-versa. Apesar de serem funções diferentes, elas são exercidas pelas mesmas pessoas, e qualquer questão em uma das posições vai exprimir uma disfuncionalidade no casal, a qual é intrínseca com a função de criação dos filhos. E, em sua maioria, os pais não percebem essa interferência, como também parecem não querer tomar conhecimento dos efeitos que as complicações provocadas pelas dificuldades emocionais entre o casal podem causar numa criança ou adolescente.

Noto no meu trabalho como psicóloga que, o que os filhos mais desejam é ver os pais bem, em harmonia, atenciosos um com o outro. Não sei se já perceberam como os olhinhos das crianças ficam atentos aos pais: reparam tudo e observam. E o cuidado que os pais precisam ter é que a criança ou adolescente são ótimos observadores, mas péssimos intérpretes. Ficam observando, mas interpretam o que veem segundo sua referência, bem carregada ainda de uma carga emocional muito grande, e de conceitos ainda não formados.

Assim, é importante que os pais invistam na relação enquanto casal, melhorando sempre essa convivência amorosa, com o intuito de contribuir não só para a felicidade desse casal, mas também de toda a família. O casal nunca pode se esquecer de que eles juntos são os administradores dessa “familinha” que construíram, e são responsáveis pelo bem-estar de todos.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo