SABER OUVIR

 

Conversar é maravilhoso, mas a conversa deve ser construtiva

Um dos valores da boa comunicação é saber ouvir. Porém, não é uma habilidade que encontramos com facilidade nas pessoas. Como disse o nosso querido Rubem Alves: “há mais interesse em cursos de oratória do que de ‘escutatória’”. Mas podemos aprender, treinar e nos empenhar para que isso se torne uma característica adquirida – para o bem geral de todas as relações amorosas e afetivas! Conversar é maravilhoso, abre ideias e conecta, mas a conversa deve ser construtiva.

É muito importante saber ouvir com atenção. Ser bom ouvinte tem um resultado positivo e promove o diálogo, principalmente para a vida a dois.

Para ser bom ouvinte, é preciso valorizar o seu interlocutor – ficar atento ao que ele está falando, admirar, pois o conteúdo da conversa tem que despertar o interesse de quem ouve. Se você despreza a pessoa com quem está falando, não tem como manter a curiosidade em ouvi-la.

É importante demonstrar genuíno interesse, e até curiosidade, aos assuntos colocados pela outra pessoa – boas perguntas geram boas respostas, e assim o diálogo continua.

A pessoa que está falando fica motivada e entusiasmada a continuar, pois percebe o interesse verdadeiro, a sintonia e a cumplicidade de quem ouve – e isso é muito bom para a conversa ser agradável e um ponto forte de ligação entre um casal: gera cumplicidade emocional.

Não interromper enquanto o outro estiver falando: isso é fundamental! Muitas vezes, apressadamente, temos o hábito de querer expressar nossa opinião, ou dizer como a pessoa deveria ter feito, fazer assim ou assado. Ufa! Espere que a pessoa termine o raciocínio, ou até lhe faça uma pergunta sobre o que está achando das colocações, para então você entrar em cena. Acompanhe com atenção, muitas vezes a pessoa quer apenas compartilhar experiências, e não quer críticas ou lições, pois dependendo do conteúdo podem ser coisas difíceis de lidar e já tem um estresse para quem está relatando o que aconteceu.

Outro ponto: seja solidário. Independentemente do que acontecer, fique do lado de quem você ama. Muitas vezes a pessoa já está passando por uma situação de aflição e tensão e, se você ainda faz um comentário negativo, ou diz que a maneira como ela agiu não foi adequada, irrita quem estiver falando. Fique disponível e aos poucos veja o que está acontecendo realmente, deixe a outra pessoa se expressar, e ouça com carinho. Acredito que você colherá bons frutos nessa nova maneira de se relacionar. No mínimo, você terá um leal parceiro ou parceira para longas e intermináveis conversas!

Para terminar, uma afirmação de Nietzsche, na qual acredito e concordo inteiramente: “Ao pensar sobre a possibilidade de casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: você crê que seria capaz de conversar". "com essa pessoa até a sua velhice? Tudo o mais no casamento é transitório, mas as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar”.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo